Depilação com Linha (Egípcia)

Pouco difundida no Brasil, a depilação com linha é conhecida e muito utilizada pelas mulheres asiáticas e egípcias, que a consideram muito eficiente.

Não se sabe ao certo seu país de origem, por isso existem vários nomes para esta técnica, como depilação egípcia, tailandesa, chinesa, japonesa, coreana, marroquina, etc...

Todos os métodos definem-se em um ponto: A depilação feita através da linha.

O entrelaçamento da linha nos pêlos, que os arrancam pela raiz.

A depilação com linha ainda é novidade, o que desperta a atenção e curiosidade de muitos.

Trata-se de um trabalho artesanal e delicado, que necessita apenas do conhecimento, habilidade manual, prática e uma linha de costura 100% poliéster.

Elimina-se cerca de 96% dos pêlos, não danifica a estrutura dos mesmo e não causa nenhum tipo de agressão à pele.

Retira também toda a penugem (aquele pêlos bem fininhos), clareando e iluminando a pele.

O tempo de crescimento dos pêlos é maior.

Não existe nenhuma contra indicação, pois não se utiliza produto algum na pele.

Quando feita a depilação com linha em intervalos de 20/30 dias, diminui-se progressivamente o crescimento dos pêlos, diminuindo o risco do pêlo encravar ou engrossar.

A fricção da linha na pele, além de eliminar os pêlos, estará eliminando células mortas e gordura, clareando e melhorando o aspecto e a qualidade da pele, pois além de depilar, também estará estimulando a produção de colágeno e elastina.

A técnica pode ser utilizada em qualquer parte do corpo. Sendo mais utilizada na face (sobrancelha, buço, testa, bochechas, queixo, nariz e orelhas).

Na maior parte das pessoas que fazem a depilação com linha, não é constatada a presença de irritações cutâneas ou vermelhidão excessiva na área depilada.